19 ℃

Marcos Guarino

POR QUÊ SER MÉDICO? E MAIS, PEDIATRA?

Qua, 15 Fevereiro de 2023 | Fonte: Marcos Guarino


Muitas pessoas me perguntam o motivo de escolher a carreira profissional de ser pediatra, quando tantas outras poderiam dar um certo “status” ou ganhar mais dinheiro. Primeiro é preciso lembrar que estamos incrustados numa região considerada pobre, que é a Zona da Mata. Pequenos municípios, gente trabalhadora e ordeira e com poucas, mas grandes indústrias e empresas.

Sua população é constituída de pais e mães trabalhadores assalariados, com baixa renda e casas construídas em encostas e morros.

No entanto, estas raízes são fortes e merecem o nosso maior respeito e a valorização de nossas tradições e nosso carinho, com vontade de poder resgatar os valores maternos e preservar nossa história no segundo maior estado brasileiro: Minas Gerais.

Segundo que o sonho de ser médico era contribuir com a saúde dos seres humanos, dedicação à vida e oportunizar e curar doenças e amenizar sofrimentos alheios.

O curso de Medicina são seis anos e, durante a residência de Pediatria, verifiquei que é possível melhorar a condição de vida de um ser, muitas vezes debilitado e totalmente dependente de cuidados dos pais, avós e avôs, cuidadores e, entendi que é possível contribuir na melhoria da condição de vida desta pequena pessoa.

Ao regressar a Muriaé sabia que tinha que fazer aquilo que meu coração mandava e, assim, entendi que na pediatria poderia ajudar na forma preventiva de cuidar do próximo.

Mais do que uma sina, uma vocação. É na Medicina Pediátrica que conseguimos atuar de forma preventiva.

Me senti útil neste momento e entendi, ali, que eu tinha algo a construir para minha vida decida a Deus, aos valores humanos e à vida.

A criança é totalmente transparente, sabemos quando está bem, quando não está. Isso faz muita diferença no nosso trabalho, a criança não fingir quando está com alguma dor ou com alguma coisa diferente em seu organismo. Ela é sincera e, este contato leal e verdadeiro ajudaria a moldar meu caráter, minha conduta e me prepararia para o futuro, administrar a vida dos cidadãos de minha cidade. Eu me preparava para ser prefeito de Muriaé num futuro próximo e isto se concretizou.

Sou católico e devoto a Deus e seus ensinamentos. Valorizo a vida na primeira infância e na pré-adolescência e, hoje, posso dizer que ainda há muito a aprender, mas o caminho foi traçado há tempos, devo seguir a sina e aceitar o convite de meu povo em estender as mãos e conduzir ao melhor. A vida continua e a história não chegou ao fim! Vamos conversando.

Correio de Corumbá

SIGA-NOS NO Correio de Corumbá no Google News

 
 
 

Últimas Notícias