31 ℃

Geral

Internet faz parte da rotina de 93% das crianças e adolescentes de 9 a 17 anos no Brasil

Participação da família no cotidiano digital dos pequenos é essencial; é preciso aprender a respeitar limites para ter autonomia e liberdade

Ter, 07 Fevereiro de 2023 | Fonte: Assessoria de Imprensa


A internet é parte da rotina de crianças e adolescentes entre 9 e 17 anos no Brasil. Estudo do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), revela que 93% dos brasileiros nessa faixa etária fazem uso da web. Dessa multidão de 22,3 milhões de pessoas conectadas, 93% utilizam o celular para acessar a rede e 58% usam o computador. É fato que as novas gerações integram o mundo digital. Mas as informações nem sempre são boas.

Entre a população adulta, quatro em cada 10 pessoas afirmam que recebem notícias falsas todos os dias e 65% temem ser vítimas de informações mentirosas, as fake news, de acordo levantamento do Poynter Institute, com apoio do Google. O cenário é ainda mais temeroso levando em conta estudo do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês), dos Estados Unidos, A pesquisa revela que as notícias falsas circulam 70% mais rápido que as verdadeiras e alcançam muito mais gente. 

No meio disso tudo estão estão jovens e crianças ainda despreparados para lidar com uma vastidão de informações divulgadas pela rede. Para enfrentar esse grande desafio, especialistas apontam que a participação da família no cotidiano digital dos pequenos é essencial. Regras precisam ser estabelecidas, porém, mais importante do que o controle, as crianças precisam aprender a respeitar limites para ter autonomia e liberdade. 

“Educar é fundamental para que a criança ou o jovem construa a autonomia, adquira liberdade para se relacionar com o mundo de forma responsável. É importante compreender o nível de responsabilidade de cada criança e jovem antes de dar liberdade à eles” afirma a diretora da Escola Lumiar, Graziela Miê Peres Lopes. Ela comenta que é natural o interesse pelos conteúdos online e é importante que a família se comunicar com a criança e entre em contato com as informações que ela está acessando.

Restringir o acesso de uma vez por todas, com limites rígidos de horários, pode não ser a melhor opção, avalia o publicitário e fundador da startup De Criança Para Criança, Vítor Azambuja. “É importante estabelecer horário, mas também participar do mundo da criança. Perguntar o que ela está fazendo, o que está vendo, participar. Quando você diz não toda hora, você se exclui do mundo do seu filho e filha, e eles não entendem o motivo”, afirma.

Vitor pondera que não adianta explicar a uma criança ou adolescente que ele está perdendo tempo com informações inadequadas ou acessando conteúdos impróprios. “Importa você se juntar e ver o que a criança está vendo, estabelecer cumplicidade para que ela se sinta segura”, diz. Ele lembra que usar a internet com essa enormidade de conteúdos e informações pode gerar grande ansiedade. “Estar do lado do filho ou da filha, sabendo o que estão fazendo, um entrando no mundo do outro, pode ser até um alívio para que entendam melhor o mundo. As crianças precisam de regras e de segurança”, alega.

Graziela explica que as famílias devem estar atentas e acompanhar de perto para conferir se os conteúdos acessos pelas crianças e adolescentes são adequados e não prejudiciais. Segundo ela, é preciso despertar o interesse dos pequenos e jovens por outras atividades e pelo uso saudável da internet. “É importante pensar em como ampliar o repertório das crianças. Às vezes ela não tem referência de coisas que ela pode construir, pensar, brincar e jogar. É comum hoje as crianças estarem com tela na hora da refeição, sem prestar a atenção no que estão comendo. Muitas vezes é isso que ela vê no entorno dela, observando inclusive as pessoas mais velhas. Não é saudável para ninguém, criança, jovem ou adulto, permanecer tanto tempo diante de uma tela”, diz a diretora.

Geração cobaia

O universo dos nativos digitais ainda é desconhecido. Segundo Azambuja, essas crianças fazem parte de uma geração cobaia. “É a primeira geração que tem tanto acesso à internet. Então só vamos saber o que vai acontecer daqui a alguns anos. Só poderemos avaliar o resultado com o passar dos anos. Pode dar muito certo e pode dar muito errado. Vamos saber depois”, afirma.

Mesmo para os adultos, o mundo real e o virtual se misturam, e a internet tem muitos benefícios. Permite maior interação e troca de ideias. “Podemos visitar museus, ter contato com produções de arte. Há várias opções. Podemos assistir a conteúdos que nos deixam passivos, até hipnotizados, ou conteúdos que façam pensar, criar, ter novas ideias, conexões. É importante entender o que está sendo feito diante da tela” aponta Graziela.

As crianças precisam ser ensinadas a ter discernimento sobre o que é conteúdo de qualidade. A diretora comenta que a família deve conversar com o filho e a filha para entender o que eles veem, trazer referências de coisas saudáveis e também ativas. “É importante conhecer o mundo digital, mas é importante fazer atividades no mundo físico. É preciso equilibrar e ter diversidade para estimular nosso cérebro, manter o corpo saudável e crescer de forma benéfica”, diz. 

Azambuja afirma que as famílias devem dar outras opções para a criança, não apenas o celular. “Fazer passeios, levar ao teatro, ao cinema, ao museu. Oferecer um livro interessante, entrar no mundo das crianças de outras maneiras, mostrando atividades lúdicas e divertidas”, comenta. Graziela acrescenta que o segredo é aprender a lidar com a liberdade e se comportar de forma responsável. “O limite é fundamental porque é um cuidado amoroso para que a criança e o jovem sejam preservados de coisas com as quais ainda não conseguem lidar, decidir. Limite é fundamental e liberdade também. É preciso ter discernimento”, diz.

Sobre Graziela Miê Peres Lopes

Diretora Geral das Escolas Lumiar. É formada em Ciências Biológicas, bacharel e licenciada, pela USP e em Pedagogia, pela Universidade Metropolitana de Santos. Fez mestrado em História, Filosofia e Didática de Ciências na Universidade Claude Bernard, em Lyon, na França. Dedica-se à Educação, encontrando nessa área a motivação necessária para trabalhar com entusiasmo e alegria, alinhada com seus propósitos. Acredita em modelos pedagógicos que favoreçam a construção da autonomia para que as pessoas possam atuar no mundo de forma mais autoral, criativa e responsável, descobrindo seus talentos e validando seus interesses.        

Sobre Vitor Azambuja 

Vitor Azambuja é brasileiro nascido no Rio de Janeiro. Especialista em criação, é diretor de arte e artista plástico. Formado em publicidade e piano clássico. Trabalhou em diversas agências de propaganda, tanto no Rio de Janeiro quanto em São Paulo, criando filmes e anúncios para grandes anunciantes. Foi premiado em festivais de propaganda, tais como Figueira da Foz, Colunistas, Clube de criação de São Paulo, Art Directors em Londres e New York Festival. Realizou exposições de pinturas em São Paulo, Rio De Janeiro, Nova Iorque, Miami e Paris. Um dos criadores do programa De Criança Para Criança. Seu propósito é fazer com que as crianças do mundo inteiro aprendam desenvolvendo a sua criatividade.

Correio de Corumbá

SIGA-NOS NO Correio de Corumbá no Google News

 
 
 

Veja Também

De perfumes a eletrônicos: leilão da Sefaz/MS abre visitação e movimenta a semana

Sempre aguardado por inúmeros consumidores e negociantes, o primeiro leilão de 2024 de mercadorias apreendidas, da Secretaria de Estado de Fazenda de Mato Gr...

Força tarefa combaterá fraudes em ligações de rede de água em Mato Grosso do Sul

Uma iniciativa conjunta entre a Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) e a Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública) dará início a um...

Servidores Públicos aprovam por maioria prestação de contas da Cassems, em Assembleia Geral Ordinária

Na sexta-feira (12), a Caixa de Assistência dos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul (Cassems) realizou a 23ª Assembleia Geral Ordinária para prestação...

Últimas Notícias