35 ℃

Cultura

“Memórias de um Pantanal: histórias de homens e mulheres que desvendaram a região do Rio Negro”

Fruto de dois anos de pesquisa, obra percorre cinco séculos de história e tem como fio condutor a descendência de pioneiros em Mato Grosso do Sul

Ter, 07 Fevereiro de 2023 | Fonte: Assessoria de Imprensa


“Memórias de um Pantanal: histórias de homens e mulheres que desvendaram a região do Rio Negro”
Reprodução

No projeto de país que se desenhou a partir da chegada dos europeus, o Pantanal foi um território inóspito a ser explorado e, sobretudo, arrebatado. Dos espanhóis, que se achavam seus donos; e dos guaranis, guaicurus, paiaguás, guanás, guatós, bororos e outras etnias, que o eram de fato. Difícil imaginar que, no processo de anexação do atual Mato Grosso do Sul a um Brasil que nascia, a sub-região do rio Negro inteira tenha pertencido a apenas dois homens

Documentar, valorizar e difundir a cultura e a natureza pantaneiras com ações educativas e culturais – filmes, livros, reportagens – é o foco do Documenta Pantanal. Criado em 2019, reúne estudiosos, empresários, artistas e produtores, contribuindo para o desenvolvimento de ações em múltiplos meios e formatos (exposições, livros, vídeos e documentários, por exemplo) que, mais do que celebrarem a beleza e a biodiversidade desse ecossistema, pretendem chamar a atenção da sociedade para a urgência em conhecer e conservar este patrimônio da Humanidade abordando esse ecossistema por uma perspectiva cultural e social.

Em sua proposta editorial, o Documenta atua para contribuir para a construção de uma biblioteca de referência sobre a história, a cultura e a visualidade pantaneiras, seja resgatando conteúdos clássicos, seja criando ou apoiando obras novas. Nesse sentido, um novo título vem se integrar a seu portfólio com o lançamento, em 13 de fevereiro, em São Paulo, de “Memórias de Um Pantanal: Histórias de homens e mulheres que desvendaram a região do Rio Negro”, escrito pela jornalista Teté Martinho.

A convite do Documenta ela fez uma imersão na história da família do pioneiro Cyriaco Rondon (tio-avô do marechal Candido Rondon), que, no começo do século 20, era dono de quase metade da sub-região pantaneira conhecida hoje como Nhecolândia. Para construir sua narrativa e contar a saga da família, a autora teve acesso a antigos diários, fotos de época, mapas e outros documentos herdados pelos descendentes. Em dois anos de pesquisa também entrevistou fazendeiros, empresários, historiadores e conservacionistas para ilustrar o início do povoamento e o desenvolvimento das terras às margens do Rio Negro.

Em versão bilíngue (português e inglês), o livro, em suas 296 páginas, sobrevoa a história de uma das nove sub-regiões do Pantanal, mostrando os movimentos que levaram à sua formação cultural. “O fato de ter sido uma grande propriedade, e a natureza, impiedosa, que forçou o homem a adaptar sua atividade ao regime de cheias, inclusive a pecuária, acabaram contribuindo para preservar o ecossistema”, afirma Teté.

Para Mônica Guimarães, da coordenação do Documenta, este título traz à tona um Pantanal de grande beleza e história intrincada, pouco conhecida até dos brasileiros. Ainda de acordo com ela, “retraçá-la minimamente, a partir do fio condutor da descendência de um pioneiro não teria sido possível sem a colaboração preciosa dos netos e bisnetos de Cyríaco Rondon, que se dispuseram a compartilhar as memórias de família”.

Nesse cenário, a saga pantaneira se revela desde a busca de ouro e prata dos primeiros tempos até o combate atual ao risco de desertificação da maior área alagável do planeta. “Tão intrigantes quanto personagens ficcionais, como o José Leôncio das duas versões da telenovela que ajudou a popularizar a região, pessoas reais como Cyríaco Rondon e a mulher, Thomázia, contribuem para mapear as raízes do Pantanal contemporâneo”, afirma a autora.

“Memórias de Um Pantanal: Histórias de homens e mulheres que desvendaram a região do Rio Negro” foi realizado via Lei de Incentivo à Cultura e contou com o patrocínio da Companhia Siderúrgica Nacional - CSN e da Rodobens. Toda a renda obtida com a aquisição da obra será revertida para a manutenção das Brigadas Pantaneiras e Brigada do Alto Pantanal, que atuam na prevenção e combate aos incêndios em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Sobre Teté Martinho

Jornalista cultural, nasceu no Rio de Janeiro, em 1963. Foi editora, correspondente e repórter especial da Folha de S. Paulo e redatora-chefe da revista Bravo!, entre outras. Publicou os livros-reportagem “ 5 Saraus, cada qual com sua poesia, cada qual com sua fúria” (Imprensa Oficial, 2015) e “Guia Triângulo Histórico SP” (Estação, 2013). É coautora do projeto da revista bilíngue Pororoca, sobre a Amazônia (2008-2009), e assinou a coluna Crítica de Loja na Folha de S. Paulo de 2007 a 2014. Coordenou a edição dos catálogos das exposições Eduardo Viveiros de Castro, fotógrafo (Sesc Ipiranga, 2017) e Olafur Eliasson _ Seu Corpo da Obra (Sesc Pompeia, 2011), entre outros. Em 2011, ganhou o Jabuti de prata, na categoria Livro de Arte, por “Joseph Beuys - A revolução somos nós” (Edições Sesc, 2010). Está à frente da Letra da Cidade, selo editorial que reúne as publicações dos institutos socioeducativos e culturais Acaia e Çarê. 

Biblioteca Documenta Pantanal

Em seu acervo de títulos, a biblioteca do Documenta contempla distintas visões do Pantanal. Entre os highlights de seu portfólio, livros de arte de grandes fotógrafos brasileiros – como os de João Farkas, Araquém Alcântara e Luciano Candisani –, uma edição dedicada à gastronomia pelas mãos do chef Paulo Machado e os relatos e experiências da jornalista Claudia Gaigher em “Diários de uma Repórter no Pantanal”.

Sobre o Documenta Pantanal

Criado em 2019, o Documenta Pantanal é uma iniciativa que reúne profissionais de áreas diversas em torno da urgência de tornar as fragilidades e as riquezas do Pantanal Mato-grossense mais conhecidas do público. Trabalhando por um bioma vivo, produtivo e exuberante, cria, provoca e apoia ações e conexões para mapear a cultura da região, apontar soluções de preservação e gerar recursos de proteção.

Saiba mais em:

http://documentapantanal.com.br/

https://www.instagram.com/documentapantanal/

https://www.facebook.com/documentapantanal/  

SERVIÇO

Título: Memórias de Um Pantanal – Histórias de homens e mulheres que desvendaram a região do Rio Negro

Lançamento: 13/2, às 19h, na Livraria Travessa (R. dos Pinheiros, 513 – Pinheiros)

Pesquisa e texto: Teté Martinho

Projeto gráfico e ilustração: Letícia Moura

Fotos e reproduções: Everton Ballardin

Versão em inglês: Ana Elisa Igel

Editora: Documenta Pantanal

ISBN: 978-65-996829-4-0

Ano de edição: 2022

Número da edição:

Formato: 26 cm x 23 cm

Páginas: 296

Preço: R$ 60

Correio de Corumbá

SIGA-NOS NO Correio de Corumbá no Google News

 
 
 

Veja Também

Centro Sebrae Pantanal oferece capacitação para empreendedores de Corumbá e Ladário

O Sebrae/MS realizará capacitações para aos empreendedores de Corumbá e Ladário, no decorrer deste mês. Os cursos serão realizados no Centro Sebrae Pantanal,...

Autora une lançamento de livro com esquetes teatrais em iniciativa inédita

Quando lemos um livro, os personagens ganham rostos e vozes em nossa imaginação. Quando as obras são adaptadas para filmes e peças teatrais, temos a oportuni...