32 ℃

Esporte

Racismo será punido com pena esportiva no futebol brasileiro

Clubes poderão perder pontos em caso de atos discriminatórios cometidos até por torcedores nos estádios neste ano

Ter, 14 Fevereiro de 2023 | Fonte: Assessoria de Imprensa/CBF


A CBF vai punir com rigor as ofensas racistas no futebol. A entidade brasileira é a primeira do mundo que adotou no Regulamento Geral de Competições a possibilidade de punir esportivamente um clube em caso de racismo. A novidade foi incluída no RGC de 2023, publicado nesta terça-feira, e entrará em vigor já na Copa do Brasil. A competição começará no dia 22 de fevereiro.

- A luta contra o racismo tem pressa. Medidas vêm sendo discutidas há séculos e nunca colocadas em prática. A CBF está fazendo a sua parte. Decidimos avançar ainda mais nas punições e podemos tirar até um ponto de um clube em uma das nossas competições -  disse o Presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, eleito em março.

Ex-presidente de Federação Bahiana de Futebol, Rodrigues é o primeiro negro a comandar a CBF em mais de 100 anos da história da entidade. No texto publicado nesta terça, "considera-se de extrema gravidade a infração de cunho discriminatório praticada por dirigentes, representantes e profissionais dos Clubes, atletas, técnicos, membros de Comissão Técnica, torcedores e equipes de arbitragem em competições coordenadas pela CBF". De acordo com o artigo 134 do RGC, a punição será imposta administrativamente pela entidade, encaminhado-se o caso ao STJD, que julgará sobre a aplicação da perda de pontos ao clube infrator.

A luta contra a discriminação no futebol é uma das prioridades de Rodrigues. 

- A discriminação racial é crime e nosso trabalho é jogar luz sobre o tema. A gente espera que realmente possa ter o apoio também de todos os clubes, de todos os torcedores, de todos os segmento da sociedade, de todos da imprensa, para que isso não fique apenas de uma forma decorativa - disse Ednaldo Rodrigues.

Desde o ano passado, a CBF faz uma série de campanhas de combate ao racismo no futebol. Em agosto, a entidade realizou o primeiro Seminário de Combate ao Racismo no Futebol e conta com um Grupo de Trabalho que discute de forma permanente o assunto.

- Além das sanções esportivas, todo e qualquer ato de racismo ou qualquer discriminação, a súmula da partida também será encaminhada para o Ministério Público e à Polícia Civil para que o processo não morra apenas na esferas esportiva. E que os infratores também sejam punidos pela lei - completou o presidente da CBF. 

No dia 11 de janeiro, o Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, sancionou a lei que equipara o crime de injúria racial ao racismo, que é inafiançável e imprescritível. O texto prevê também um aumento da pena para os delitos praticados em eventos esportivos e culturais no país.

Correio de Corumbá

SIGA-NOS NO Correio de Corumbá no Google News

 
 

Tudo Sobre

cbf racismo
 

Veja Também

Apesar da derrota, Costa Rica mantém lugar na zona de classificação na Série D

A nona rodada da primeira fase da Série D do Campeonato Brasileiro terminou nesta segunda-feira (17). Derrotado no domingo (16), o Costa Rica conseguiu se ma...

Costa Rica leva gol no fim e perde jogo para o Santo André na Série D

Faltou muito pouco para o Costa Rica voltar para casa com um empate e lugar garantido no G4 da Série D do Campeonato Brasileiro. Pela nona rodada da primeira...