18 ℃

Geral

AGEMS estabelece requisitos e prazo para operadores do transporte renovarem autorização

A renovação é válida para o período de transição determinado no novo Marco Legal, com o objetivo de garantir a continuidade do serviço até realização de Chamamento Público

Seg, 19 Dezembro de 2022 | Fonte: Gizele Oliveira/Assessoria AGEMS


Empresas que prestam serviço de transporte rodoviário intermunicipal de passageiros terão que cumprir uma série de requisitos para manter a Autorização durante o período de transição, até o Chamamento Público previsto para ocorrer em até 24 meses. As atuais autorizações vencem em 29 de janeiro de 2023, e Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (AGEMS) definiu as obrigações e os procedimentos para renovação.

O prazo para preencher e enviar o requerimento vai de 19 a 29 de dezembro. Todas as orientações constam na Portaria nº 231, publicada nesta sexta-feira (16), e em ofício que está sendo encaminhado às empresas e operadores autônomos.

"É importante observar esse prazo, porque as autorizações não poderão ser renovadas se o requerimento não chegar no tempo determinado", alerta o diretor de Transportes, Matias Gonsales. 

O formulário de requerimento está disponível no site da AGEMS, no endereço eletrônico www.agems.ms.gov.br.

Modernização
Desde o dia 18 de novembro deste ano, o Sistema TRIP tem um novo Marco Legal - a Lei 5.976 - que traz inovação, modernização e prevê a melhoria do transporte de passageiros no Estado. E, para garantir a continuidade do serviço público enquanto as mudanças estão sendo implementadas, foi definido que as transportadoras que têm instrumentos de delegação por autorização vigentes poderão permanecer operando por 24 meses a partir da publicação da lei, desde que cumpram os critérios determinados.

Conforme a Portaria da Agência Reguladora, é obrigatório ter o cadastro institucional vigente, segundo todos os atuais regulamentos que tratam do serviço; ter frota compatível com a quantidade de linhas e horários que pretende executar; estar com a vistoria da frota e o Seguro de Responsabilidade Civil válidos; estar adimplente com a AGEMS; estar credenciado no BP-e - Bilhete de Passagem Eletrônico - e ter autorizado o compartilhamento dos dados desse sistema entre a Secretaria de Fazenda e a Agência.

"Foi um grande avanço a criação do marco regulatório do transporte. Agora, estamos trabalhando para colocar em prática as melhorias previstas e construir um sistema que realmente atenda ao desejo de deslocamento do cidadão", destaca o diretor-presidente da AGEMS, Carlos Alberto de Assis. "Enquanto isso, o serviço não pode parar, o passageiro precisa continuar sendo atendido, então, a regulação está cuidando para que o operador que deseja continuar autorizado esteja legalizado e em condições de oferecer o transporte adequado".

Correio de Corumbá

SIGA-NOS NO Correio de Corumbá no Google News

 
 
 

Veja Também

Agems alerta passageiros para importância do uso do cinto de segurança nas viagens de ônibus

A maioria dos passageiros que viaja de ônibus pelas estradas de Mato Grosso do Sul e do Brasil não costuma tomar uma medida simples que pode fazer grande dif...

Agência de Regulação dá dicas simples para economizar energia elétrica no verão

Na estação mais quente do ano há um aumento significativo no consumo de energia. Essa ação gera consequências negativas tanto para o ambiente quanto para o b...

Agems encabeça campanha em que mulheres terão assento exclusivo e 15% de desconto em passagens

Em comemoração ao Dia Internacional das Mulheres, a Agems - em parceria com as empresas de transporte intermunicipal de passageiros no Mato Grosso do Sul - r...

Últimas Notícias