18 ℃

Geral

Agems alerta passageiros para importância do uso do cinto de segurança nas viagens de ônibus

Qui, 05 Janeiro de 2023 | Fonte: Gizele Oliveira/Assessoria Agems


Agems alerta passageiros para importância do uso do cinto de segurança nas viagens de ônibus

A maioria dos passageiros que viaja de ônibus pelas estradas de Mato Grosso do Sul e do Brasil não costuma tomar uma medida simples que pode fazer grande diferença em caso de acidente: utilizar o cinto de segurança.

Assim como acontece nas viagens de carro de passeio, esse é um cuidado que precisa se tornar hábito nas viagens de transporte coletivo, seja em ônibus, micro-ônibus ou vans.

Nesse período do ano em que aumenta o movimento de viajantes, a Agems (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos) alerta para a importância do uso do equipamento.

Ao embarcar, cada passageiro deve conferir se o cinto de segurança de sua poltrona está colocado sobre o assento, disponível para uso. Essa é uma obrigação da empresa transportadora: manter o cinto em perfeitas condições e deixa-lo visível, como um lembrete ao usuário.

"Nas vistorias periódicas e nas operações, os nossos fiscais conferem se está tudo correto. Mas é indispensável a conscientização do passageiro", reforça o diretor-presidente da Agência, Carlos Alberto de Assis. "A segurança de cada um depende de todos".

Por que o uso do cinto é tão importante?
Não é novidade que o cinto de segurança salva vidas. Em distâncias curtas ou longas, esse equipamento de proteção é tão essencial nos veículos de transporte público quanto é nos carros particulares.

O cinto mantém o passageiro seguro na poltrona. Em caso de parada brusca, colisão, desvio repentino, ou em ocorrências mais graves, o fato de estar com o cinto afivelado pode fazer a diferença entre sair ileso, sofrer ferimento de menor ou de maior gravidade ou perder a vida.

De acordo com estudos do Observatório Nacional de Segurança Viária, o uso do cinto reduz em 4 vezes o risco de passageiro se ferir. E a chance de sobreviver em uma ocorrência grave é sete vezes maior.

Sem o cinto de segurança, o passageiro pode ser arremessado até para fora do ônibus. E mais: com o veículo em movimento, uma pessoa de 70 quilos, por exemplo, tem o corpo projetado para frente com o equivalente a um peso de 350 quilos.

Além do risco de se machucar gravemente, o passageiro sem cinto pode causar ferimento em outros passageiros em uma ocorrência de acidente.

Correio de Corumbá

SIGA-NOS NO Correio de Corumbá no Google News

 
 
 

Veja Também

AGEMS estabelece requisitos e prazo para operadores do transporte renovarem autorização

Empresas que prestam serviço de transporte rodoviário intermunicipal de passageiros terão que cumprir uma série de requisitos para manter a Autorização duran...

Operação da AGEMS apreende veículo clandestino de passageiros

Operação especial realizada pela Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (AGEMS) na noite de segunda-feira (27) para combater o transporte clandes...

Agência de Regulação dá dicas simples para economizar energia elétrica no verão

Na estação mais quente do ano há um aumento significativo no consumo de energia. Essa ação gera consequências negativas tanto para o ambiente quanto para o b...

Últimas Notícias