18 ℃

Geral

Unicef e Fiocruz Mato Grosso do Sul lançam curso de aperfeiçoamento em saúde mental de adolescentes e jovens

Inscrições serão abertas durante o III Seminário do Pode Falar, no próximo dia 30 de março, às 8h30.

Sáb, 25 Março de 2023 | Fonte: Da Assessoria


Profissionais e trabalhadores de diversas áreas poderão se inscrever gratuitamente no “Curso de Aperfeiçoamento em Saúde Mental e Atenção Psicossocial de Adolescentes e Jovens” na plataforma da Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (UNA-SUS), a partir das 8h30 do dia 30 de março, quando o curso será oficialmente lançado durante o primeiro painel temático do “III Seminário Pode Falar” (informações sobre o evento ao final do texto). 

O curso é resultado de uma parceria entre a Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) Mato Grosso do Sul e Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e tem como objetivo qualificar trabalhadores e profissionais de educação, assistência social, saúde, segurança pública, cultura, esporte, entre outros setores, que atuam diretamente com adolescentes e jovens.

A iniciativa complementa o trabalho realizado pelo UNICEF em parceria com organizações com expertise na área de promoção da saúde mental de adolescentes há dois anos, incluindo atenção direta a adolescentes e jovens por meio do canal de ajuda online Pode Falar (pelo whatsapp 61 9660-8843); apoio a municípios do Semiárido e da Amazônia para que desenvolvam um fluxo de atenção em saúde mental; fomento a políticas públicas intersetoriais de promoção do bem-estar e saúde mental de adolescentes por meio do trabalho em rede; educação socioemocional pelo fortalecimento das competências de profissionais e trabalhadores da rede de cuidados entre adolescentes.

Em diálogo com parceiros estratégicos de todo o Brasil, surgiu a demanda pelo fortalecimento das competências de profissionais e trabalhadores que estão em contato com adolescentes e jovens em seu cotidiano para que ampliem o seu repertório conceitual e de práticas e possam atuar de maneira segura na promoção da saúde mental de adolescentes e jovens. Em resposta a essa necessidade, foi elaborado esse curso autoinstrucional online.

O curso é composto por seis módulos com carga horária total de 180 horas. O certificado estará disponível após avaliação objetiva ao final do estudo de todos os módulos. “O objetivo principal é oferecer conteúdo de qualidade sobre questões de saúde mental e adolescências, criando e fortalecendo redes de escuta acolhedora nesses espaços”, diz Sílvia Helena Moraes, pesquisadora em saúde pública da FIOCRUZ Mato Grosso do Sul, coordenadora do curso. 

O material foi pensado para ter aplicação imediata na rotina dos profissionais. Por isso, cada módulo (descrito em mais detalhes a seguir) se baseia em um caso complexo semelhante às situações reais vivenciadas. Assim, espera-se qualificar trabalhadores e profissionais para que respondam de maneira efetiva ao aumento de questões relacionadas à saúde mental registradas no retorno à vida presencial após a pandemia da COVID-19. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) em agosto de 2020, 67% dos países relataram interrupções nos serviços de saúde mental para adolescentes e jovens devido à pandemia. Além disso, 60% dos países relataram interrupções nos serviços de apoio escolar para adolescentes e jovens com necessidades de saúde mental.

O trabalho também atende à demanda dos municípios do Selo UNICEF, no que diz respeito ao Resultado Sistêmico 5 de Saúde Mental, com relação à necessidade de fortalecer as redes locais para efetivação dos fluxos de atenção desenvolvidos ao longo de 2022.  O curso foi construído de forma coletiva em diálogo permanente com o modelo de escuta acolhedora, multidisciplinar e sem julgamento do “Pode Falar”, tratando especificamente do canal de escuta online do UNICEF e parceiros, ao abordar a rede de atenção psicossocial numa perspectiva intersetorial. O curso será ofertado na plataforma da UNASUS até dezembro de 2023 e não há limite de vagas.

Conteúdo dos módulos do curso: 

Módulo 1: Adolescências na contemporaneidade: diferentes perspectivas, diversidades, aspectos étnicos e culturais (30h). Aborda os múltiplos fatores que tornam as adolescências e juventudes plurais e diferentes entre si, ajudando na compreensão sobre questões de identidade e outras relacionadas ao processo de individuação que ocorre nessa faixa etária e se manifesta de formas muito diversas, sendo atravessadas por questões como o racismo, a desigualdade social e a LGBTQIAP+, entre outros.  

Modulo 2: Adolescências e juventudes: dores e sofrimentos específicos (40h). Fala sobre os transtornos mais comuns de saúde mental nessa faixa etária, não numa perspectiva médica ou psicológica aprofundada, mas apontando sinais de alerta que podem ser percebidos por profissionais e trabalhadores que lidam com adolescentes. 

Modulo 3: Escola e redes sociais nas adolescências e juventudes (30h). Mais focado na comunidade escolar e em como esta possui atuação essencial na prevenção, identificação e encaminhamento de cassos nos quais haja necessidade de acompanhamento pela rede de serviços.

Módulo 4: Redes de serviços de saúde, de proteção social e de direitos nas adolescências e juventudes (20h). Panorama da rede disponível e da área de atuação de cada uma delas, promovendo um olhar intersetorial e o entendimento de que cada profissional e trabalhador conta sempre com essa rede como retaguarda em sua atuação cotidiana, mas nem sempre tem informações sobre como acioná-la e em que situações. 

Módulo 5: Cuidados psicossociais nas adolescências e juventudes (40h). Aborda a importância do olhar intersetorial para a saúde mental e da promoção do bem-estar como prevenção essencial ao adoecimento mental. O Pode Falar é tratado em mais detalhe neste módulo como modelo de escuta acolhedora pensado para esse público. A própria escuta acolhedora como ferramenta essencial para os profissionais e trabalhadores que lidam com adolescentes e jovens entra nesse módulo.

Módulo 6: Espaços de cuidado: estratégia para o acolhimento de adolescentes e jovens (20h). É o módulo dedicado à reflexão sobre as redes de cuidado nas quais os profissionais e trabalhadores se inserem, pensando em formas concretas de fortalecimento desses grupos em prol do bem-estar dessa faixa etária, a partir da jornada do curso autoinstruiconal. Está diretamente voltado para todos que gostariam de desenvolver estratégias de escuta e acolhimento à adolescentes e jovens, sobretudo aos municípios do Selo UNICEF (mas não só) para aprofundarem o processo iniciado com o Resultado Sistêmico 5 em 2022. 

SOBRE O III SEMINÁRIO PODE FALAR 

Durante todo o dia 30 de março, a partir das 8h, acontece online o III Seminário Pode Falar, que aborda o modelo de escuta acolhedora do Pode Falar, bem como sua articulação com outros projetos e serviços de promoção do bem-estar de adolescentes e jovens, com ênfase no espaço escolar e na participação de adolescentes nos painéis e mesas temáticas. Haverá também momentos artísticos sobre temáticas ligadas à saúde mental. A inscrição é gratuita e é oferecida certificação pelas horas de participação aos que tiverem mais de 75% de presença no seminário, emitida pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e o Núcleo do Cuidado Humano, promotores do evento.  

Link para inscrições no III Seminário Pode Falar pelo Sympla: bit.ly/3ZQHOvk

Sobre o UNICEF

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do planeta, para alcançar as crianças mais desfavorecidas do mundo. Em 190 países e territórios, o UNICEF trabalha para cada criança, em todos os lugares, para construir um mundo melhor para todos. Saiba mais acessando o site oficial e acompanhe as ações da organização no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube e LinkedIn.
 

Correio de Corumbá

SIGA-NOS NO Correio de Corumbá no Google News

 
 
 

Veja Também

AGU adverte Paper Excellence sobre acusações infundadas contra o Incra

A Advocacia-Geral da União (AGU) impôs mais um revés à Paper Excellence, empresa sino-indonésia. A AGU concluiu que não existem evidências que sustentem a ac...

Na ONU, Brasil defende Palestina como Estado ‘soberano e independente’

O ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, afirmou nesta quinta-feira (18) que “chegou a hora de a comunidade internacional finalmente receber o Estad...

Helicóptero com quatro servidores vinculados a Casa Militar cai no aeroporto Santa Maria em Campo Grande

Em nota oficial, a comunicação do Governo do Estado informou que o acidente envolvendo um helicóptero da Casa Militar do Governo do Estado de Mato Grosso do ...

STJ atende MPF e aumenta para R$ 50 mil valor de indenização por artigo ofensivo aos povos indígenas de MS

Atendendo a pedido do Ministério Público Federal (MPF), a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) aumentou de R$ 5 mil para R$ 50 mil o valor da...

Últimas Notícias