18 ℃

Polícia

PF combate organizações criminosas em MS

As organizações são investigadas por tráfico internacional de drogas e armas, evasão de divisas, falsificação de documentos públicos, tortura, dentre outros crimes.

Qua, 15 Maio de 2024 | Fonte: Da Assessoria


PF combate organizações criminosas em MSA Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira (15/5), simultaneamente, as Operações Sordidum e Prime, ambas com o objetivo de combater organizações criminosas dedicadas ao tráfico internacional de drogas e armas, evasão de divisas, falsificação de documentos públicos, tortura, dentre outros crimes.

As ações relacionadas à deflagração ocorrem simultaneamente nos estados de Alagoas, Bahia, Goiás, Mato Grosso, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Paraíba e São Paulo, além do Mato Grosso do Sul.

O grupo investigado remetia drogas a países da América Central, estimando-se que tenha havido o transporte de pelo menos seis toneladas de cocaína no decorrer dos três anos de investigações.

Para movimentação e ocultação dos valores e bens, o grupo utilizava doleiros atuantes na fronteira do Brasil com países vizinhos, além da criação de empresas de fachada, negócios dissimulados e pessoas interpostas.

Ao todo, foram empenhados 273 policiais federais para o cumprimento de 64 mandados de busca e apreensão, 25 mandados de prisão preventiva, 11 mandados de prisão temporária, sequestro de cerca de 90 imóveis identificados e bloqueio de bens e valores em desfavor de cerca de 80 pessoas e empresas envolvidas.

PF combate organizações criminosas em MS
Correio de Corumbá

SIGA-NOS NO Correio de Corumbá no Google News

 
 
 

Veja Também

PF combate abuso sexual infantojuvenil em Corumbá, um homem foi detido

A Polícia Federal deflagrou nesta terça, 23 de abril, a Operação Nicolau I, com o objetivo de combater abuso sexual infantil. Foi cumprido um mandado de busc...

Operação conjunta resulta na apreensão de produtos irregulares em Corumbá

O fato ocorreu na quarta-feira, 08 de maio, em uma operação conjunta entre a Polícia Civil, a Receita Federal e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abast...