34 ℃

Política

Câmara de Campo Grande amplia o debate e marca nova audiência pública sobre cannabis medicinal

É a 2ª audiência organizada pela associação de pacientes em parceria com o poder público, visando a construção de políticas que garantam o acesso ao tratamento com a cannabis.

Ter, 04 Abril de 2023 | Fonte: Alexander Onça/Assessoria


Câmara de Campo Grande amplia o debate e marca nova audiência pública sobre cannabis medicinal
Fotos: Acervo Divina Flor

No dia 10 de abril, às 18h30, a Câmara Municipal de Campo Grande sediará a audiência pública “Cannabis Medicinal: Direito à saúde, associativismo e impacto social”. O evento é organizado pela Associação Sul- Mato-Grossense de Pesquisa e Apoio à Cannabis Medicinal Divina Flor em parceria com os mandatos da vereadora Luiza Ribeiro (PT) e do deputado estadual Pedro Kemp (PT). 

Pelo segundo ano consecutivo, a associação de Cannabis Medicinal de Campo Grande leva a pauta da maconha medicinal para a casa de Leis da Cidade Morena para ser debatida em audiência pública. Com a presença de especialistas e autoridades, a sessão vai discutir a construção de políticas públicas adequadas para garantir o acesso seguro e eficiente ao tratamento com a Cannabis. 

Para Jéssica Camargo, fundadora e diretora executiva da Divina Flor, “Mais uma vez estaremos ocupando o espaço público para discutir políticas públicas eficazes para o tratamento com a Cannabis, uma pauta importantíssima para o momento do nosso Estado já que tem um Projeto de Lei sendo trabalhado para implementação e distribuição de Cannabis pelo SUS”, lembrou.

Câmara de Campo Grande amplia o debate e marca nova audiência pública sobre cannabis medicinal
Visita vereadora na associação.


Desde fevereiro deste ano tramita na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS) o PL 06/2023, que assegura o acesso a medicamentos e produtos à base de cannabis para tratamento de doenças, síndromes e transtornos de saúde.

Poder dialogar com o poder público, apresentar dados e casos mostrando o quanto o trabalho social realizado pela associação Divina Flor tem impactado diretamente na qualidade de vida dos pacientes e até nos cofres públicos, é um debate amplo e necessário”, completou a diretora. 

Abraçando a causa na Capital, a vereadora Luiza Ribeiro enfatizou a legalidade do plantio para a produção de remédios, fato que já é realidade em dezenas de estados brasileiros: “A Câmara Municipal quer ser o espaço que afaste o preconceito que atrapalha o debate sobre a Cannabis Medicinal. O plantio legalizado e com fins medicinais e científicos, garante qualidade de vida de doentes e proporciona ampliação da pesquisa”, argumentou Luiza. 

Garantindo um debate amplo norteado por aspectos políticos, sociais, jurídicos e científicos, a mesa será composta por: Dra. Caroline Marroni - Mestre e Doutora em Toxicologia pela USP de Ribeirão Preto, Dr. André Delamare – Clinico Geral com pós-graduação em psiquiatria, Dr. Ronaldo de Souza Costa - Médico Especialista em Medicina do trabalho e Medicina Clínica, Sandro Trindade Benites - Secretário municipal de saúde, Deputado Estadual Pedro Kemp, Vereadora Luiza Ribeiro, Dr. Felipe Nechar  - Coordenador Jurídico da Associação Divina Flor e Jessica Camargo - Fundadora e diretora executiva da associação Divina Flor. 

Aberto ao público, o evento também será transmitido ao vivo pelo canal do YouTube da Câmara dos vereadores.

Correio de Corumbá

SIGA-NOS NO Correio de Corumbá no Google News

 
 
 

Veja Também

Lei paulista que autoriza o fornecimento gratuito de medicamentos à base de cannabidiol é de grande importância, avalia especialista

A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) sancionou nessa semana a Lei nº 17.618/2023, que institui a política estadual de fornecimento gratuito de medic...

Câncer: cannabis ameniza efeitos da quimio e tem ação antitumoral

A quimioterapia é um tipo de tratamento contra o câncer em que se utilizam drogas que “se misturam” com o sangue. O objetivo final é destruir, controlar ou i...

Audiência avança e primeiro passo será investir na unidade semi-intensiva neonatal

Enquanto a UTI Neonatal não sai do papel, a solução será investir na Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Convencional, mais conhecida como unidade semi...

Vereador solicita adicional de fronteira a policiais e integrantes do Corpo de Bombeiros

A implementação e pagamento do adicional de fronteira a policiais civis e militares, e dos integrantes do Corpo de Bombeiros Militar, é o que está reivindica...