36 ℃

Política

Região pantaneira não ficará desamparada, promete novo presidente da Assembleia, diz Gerson Claro

Presidente da Alems, do Progressistas, minimizou ausência de deputados de Corumbá e Ladário na legislatura atual

Dom, 05 Março de 2023 | Fonte: Da Redação


Região pantaneira não ficará desamparada, promete novo presidente da Assembleia, diz Gerson Claro
Foto: Luciana Nassar/Alems

Dos 24 deputados estaduais da nova legislatura, 23 votaram em Gerson Claro, do Progressistas, para presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. A quase unanimidade - impedida pela candidatura avulsa de Rafael Tavares (PRTB) - lembrou a reeleição para a presidência da Câmara dos Deputados do também progressista Arthur Lira, que conquistou 464 votos dos 509 registrados.    

Parlamentar em segundo mandato, Claro atribui o resultado da eleição da Mesa Diretora ao diálogo, afinado durante meses. O historiador e advogado afirma que é essa harmonia entre os deputados que deve compensar a ausência de representantes da região pantaneira no plenário da Casa.     

Em entrevista ao Correio de Corumbá, o presidente da Assembleia ainda elencou as principais frentes de sua gestão, falou sobre a criação do colégio de líderes e assegurou que vai manter a sintonia com o governo do Estado nas pautas prioritárias.

Correio de Corumbá: O senhor foi eleito presidente da Assembleia Legislativa quase que de forma unânime. A que atribui esse resultado?
Gerson Claro: Foi o desdobramento de um processo de construção de meses, em que houve muito diálogo e entendimento, tudo conduzido de forma responsável, transparente e democrática. O desfecho foi positivo porque resultou numa composição da Mesa Diretora plural e democrática, que contemplou as diferentes forças políticas e partidárias representadas na Casa. Os nomes escolhidos retratam exatamente esse espírito que queremos imprimir na Assembleia: uma gestão compartilhada, plural e colaborativa. Dentro desse espírito é que criamos o colégio de líderes partidários e blocos parlamentares, com atribuição de nos ajudar a definir diretrizes da administração da Assembleia, definição das pautas de votações.

Região pantaneira não ficará desamparada, promete novo presidente da Assembleia, diz Gerson Claro
Foto: Wagner Guimarães/Alems

CC: Esta união em torno de seu nome indica um Legislativo coeso e fortalecido. Inevitável a comparação com a eleição para presidência da Câmara Federal, quase unânime em favor de Arthur Lira (PP-AL). Como isso mexe na correlação de forças com o Poder Executivo?
GC: Sabemos que as divergências ideológicas e a confrontação de ideias são próprias da democracia. Desde que conduzidas de forma civilizada e respeitosa, ajudam na pacificação da sociedade. A composição da Mesa Diretora contempla a diversidade de ideias com o equilíbrio entre as diferentes frentes de pensamento. O  apoio que recebemos dos colegas deputados para a consolidação desse projeto de eleição da Mesa Diretora retrata o clima de harmonia que vivemos aqui no Legislativo. Vamos trabalhar na perspectiva de harmonia e colaboração, respeitada a autonomia e as prerrogativas de cada instituição entre os poderes. Saem fortalecidas as instituições e ganha a sociedade, destinatária do trabalho de todas elas.

CC: Quais serão os temas e projetos prioritários de sua gestão à frente da Casa?
GC: Durante o primeiro mandato, trabalhamos nas frentes mais importantes, como saúde, educação, assistência social e segurança pública, mas nosso foco foi bem importante também no que se refere à infraestrutura e logística, que resultam em emprego, renda e desenvolvimento para as pessoas. A pavimentação de estradas, a expansão do gás natural, a Rota Bioceânica, o apoio ao agronegócio e à agricultura familiar, além dos investimentos para atração de novas empresas e indústrias sempre estarão em primeiro lugar em nosso trabalho. Isso tudo em parceria com o Governo do Estado, que pavimentou esse processo com o ex-governador Reinaldo Azambuja e que está dando prosseguimento com excelência na gestão do governador Eduardo Riedel.

CC: Corumbá e Ladário não elegeram deputados no pleito de 2022. Qual o tamanho da falta que representantes dessa região vão fazer nesta legislatura?
GC: É uma região muito importante e estratégica para o Mato Grosso do Sul, e que nunca ficará desamparada. Estou certo de que, mesmo sem um representante direto, essa região será contemplada com projetos estratégicos nos setores prioritários para a população. Os 24 deputados eleitos para representar os 79 municípios do Estado na Assembleia Legislativa, em parceria com o Governo do Estado, vão trabalhar e muito por Corumbá e Ladário.

CC: De que forma esta composição da Casa pode atuar para minimizar o prejuízo à região pantaneira?
GC: Estou certo de que essa é uma preocupação constante do Governo do Estado e da Assembleia Legislativa. Infelizmente, enfrentamos situações de queimadas e muitas perdas, e todo o possível foi realizado para amenizar os prejuízos. Agora nosso objetivo é intensificar ações de educação ambiental e de conservação da biodiversidade dos biomas Pantanal, Cerrado e Mata Atlântica, trabalhar pela melhoria da infraestrutura viária na região, atuando sempre no fomento ao turismo, cultura e desenvolvimento, mas sempre com foco intransigente na sustentabilidade.

CC: Como fica o alinhamento de seu partido, o Progressistas, ao partido do atual governo estadual, o PSDB, com as eleições municipais à vista?
GC: O PP e o PSDB são parceiros de primeira hora, caminharam juntos nas eleições de 2022, e possuem muitos projetos em comum para transformar a realidade das comunidades em todas as regiões do Estado. No entanto, entendo que ainda é muito cedo para discutir o processo eleitoral municipal. Nosso foco agora é realmente trabalhar forte pelo Mato Grosso do Sul.
 

Correio de Corumbá

SIGA-NOS NO Correio de Corumbá no Google News

 
 

Tudo Sobre

alems gerson-claro
 

Veja Também

Mais de 14,7 milhões de brasileiros deixaram de passar fome em 2023

Em todo o Brasil, 14,7 milhões de pessoas deixaram de passar fome em 2023. A insegurança alimentar severa, que atingia 17,2 milhões de brasileiros em 2022, c...

Promotores Eleitorais publicam recomendação aos partidos políticos do Estado

Nas últimas semanas, os Promotores Eleitorais vêm publicando, no Diário Oficial do MPMS, recomendação aos diretórios municipais dos partidos políticos que at...

Últimas Notícias