26 ℃

Roberto Maciel (Betão)

CANTINHO DO BETÃO - TOCANDO EM FRENTE

Seg, 16 Janeiro de 2023 | Fonte: Roberto Maciel (Betão)


CANTINHO DO BETÃO - TOCANDO EM FRENTE

Nem acredito que já ultrapassamos a metade de janeiro, pois são tantas coisas acontecendo, deixando nossa cabeça a mil por hora. É o tempo mudando de calor intenso para chuva e frio; bagunça política; celular tocando dia e noite naquelas telefonias... e o velhinho aqui, beirando, os sete meia, pedindo bengala para as pernas enfraquecidas por falta de academia.  

No dia seis, próximo passado, eu e a Consorte completamos 50 anos de vida matrimonial e, assim como passamos o Natal e o Ano Novo sozinhos, curtimos sozinhos nossas sonhadas BODAS DE OURO, procurando um lugar tranquilo para jantarmos juntos, longe dos parentes e dos amigos, sem alarde nem festança, só nós.        

Foram 50 anos de labuta, muitas vezes sofrendo na alma os atrasos e falta de pagamento, vivendo à base de consignados que, aos poucos estamos conseguindo pagar e resgatar parte de nossos salários que a Previdência nos cata mensalmente, além dos demais descontos. Foram 50 anos de luta e perseverança e, com a ajuda de Deus, estamos conseguindo superar. Casa própria, visitar periodicamente os médicos para revisar a máquina corpórea e, de vez em quando, uma saidinha para desafogar a poeira da casa. Dois filhos, um neto bem criado e, agora, uma bisneta de recompensa.  

CANTINHO DO BETÃO - TOCANDO EM FRENTE         

Eu, desbotecado, quase sem amigos, procuro forças para suportar o dia-a-dia curtindo minhas plantas, colhendo os frutos do meu suor, muitas vezes tendo que fazer o serviço usando camiseta molhada quando o sol está bem corumbaense e, quando chove, geralmente no meu dia de ir à feira, sento-me na garagem e fico apreciando o toró cair molhando a terra seca. Curtindo meus CDS ainda em fase de testagem e assim, vamos que vamos tocando em frente, procurando driblar o stress provocado pela mesmice.            

Quando dá uma brecha, faço uma revisão no congelador e rola um cardápio novo. Hoje no almoço, já detonei a última porção da JACAREZADA TROPICAL e, logo mais, para encerrar a noite, vou detonar a última porção de um caldo de mandioca com carne seca desfiada.       

Amanhã, quando a Consorte sair para comprar pólen e ir ao centro para conseguir um novo copo para meu liquidificador, já preparei uns, mini bifes de coxão duro.       

Comecei a solear um pacuzinho bovino pra mode rechear umas abóboras de minha roça, sendo que uma delas foi gerada sobre um pé de murta.      

É isso aí meu amigo, não se sinta um lixo enquanto você tem saúde e não deixe a vida te levar.       

Dê um pé-na-bunda na tristeza, principalmente você que ainda tem muito chão pela frente, muita estrada e muita oportunidade na vida, mesmo sendo ela cheia de obstáculos. Supere como eu estou superando e vai tocando em frente que um dia, o destino lhe sorrirá.

CANTINHO DO BETÃO - TOCANDO EM FRENTE


 

Correio de Corumbá

SIGA-NOS NO Correio de Corumbá no Google News

 
 

Tudo Sobre

corumba
 

Veja Também

CANTINHO DO BETÃO - CURTINDO A MADRUGADA

   Curtindo a noite, sentado ao relento   Ouvindo o lamento do vento   O tempo mudando e a chuva tentando cair e molhar a terra seca    Castigada pelo sol ar...

CANTINHO DO BETÃO - COMILANÇAS – I

     Prefiro ir tarde da noite para escrever, pois a Consorte e os cães estão dormindo e a paz reina na casa.     Hoje vamos bater de receitas malucas, porém...

CANTINHO DO BETÃO: “ENTERRO”

Após a lida na roça e um bom jantar, Seo Alípio juntou as traias e foi pra cama, ao lado da mulher. No quarto vizinho, o filho de 10 anos já dormia tranquila...

CANTINHO DO BETÃO: O CASÓRIO DE ANFOCLES, MAIS CONHECIDO COMO FOFÓ

As arrumanças ainda estavam no início quando eu e Seo Nhonhô chegamos. Gilson Cara de Bode e seus novos sócios Orlando Cabeça de Porco, especialista em suíno...

Últimas Notícias