27 ℃

Ahmad Schabib Hany

PADRE PASQUALE, HUMILDE PEREGRINO

Ter, 10 Janeiro de 2023 | Fonte: Ahmad Schabib Hany


PADRE PASQUALE, HUMILDE PEREGRINO

Humilde peregrino, Padre Pasquale Forin veio para o Coração do Pantanal inspirar o protagonismo dos excluídos. No segundo ano de sua eternização, a celebração de sua memória fortalece, com sua honrada memória, a Democracia e o Estado de Direito, cuja incansável atuação a fortaleceu nos duros anos de construção do Estado Democrático de Direito.

O Padre Pasquale Forin foi um sacerdote salesiano ligado à defesa dos Direitos Humanos (fundou, ao lado do Dr. Ricardo Brandão, em fins da década de 1980, o Centro de Defesa de Direitos Humanos Marçal de Souza, em Campo Grande, MS) e ao apoio dos trabalhadores rurais sem terra em Mato Grosso do Sul (ao lado de outros padres salesianos, instalou a coordenação estadual da Comissão Pastoral da Terra, em meados da década de 1980, em Campo Grande, MS).

Em 1987, foi designado pároco da Paróquia São João Bosco, em Corumbá (MS), onde permaneceu até se aposentar, em 20014, permanecendo na mesma diocese até os últimos dias. Em Corumbá, onde foi também Vigário-Geral no episcopado de Dom José Alves da Costa e de Dom Segismundo Álvarez Martínez, fundou a Rádio Comunitária FM Pantanal, a Casa de Recuperação Infantil Padre Antônio Müller (CRIPAM), o Centro de Apoio à Infância e Juventude Madre Mazzarello (CAIJ) e a Comissão Pastoral da Terra (CPT) regional do Pantanal.

Ao lado do Padre Osvaldo Scotti e da Antropóloga Iara Penteado (FUCMT), contribuiu para o reconhecimento da existência da etnia Guató no Pantanal, indígenas expulsos durante o regime de 1964 da Ilha Ínsua e cuja líder-matriarca Dona Josefina Ferreira perambulava pelos escritórios da FUNAI e ministérios em Brasília, até que, com a ajuda do Conselho Indigenista Missionário (coordenação de Mato Grosso do Sul), no início da década de 1990 conseguiu o reconhecimento da etnia e o retorno às terras ancestrais.

Entre 1993 e 2021 (até sua eternização), foi fundador e Coordenador-adjunto do Comitê de Corumbá e Ladário da Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e Pela Vida (coordenação regional da Campanha Contra a Fome, criada, em 1993, pelo Sociólogo Herbert de Souza, o Betinho), bem como do Pacto Pela Cidadania (Movimento Viva Corumbá), que articulava os mais diferentes setores da sociedade civil para dar-lhes visibilidade e protagonismo, tendo como principal articulador e seu primeiro Coordenador-Geral o então Bispo Diocesano Dom José Alves da Costa (1991-1999).

Homem de rara sensibilidade humana e cristã, Padre Pasquale Forin foi um importante articulador e incentivador do protagonismo cidadão de diferentes faixas etárias, pois, mesmo sendo pároco em uma distante Diocese do Pantanal Sul-Mato-Grossense, apoiou o Movimento Nacional de Meninos e Meninas de Rua (MNMMR) na articulação Criança Constituinte Prioridade Absoluta, que originou a Doutrina da Proteção Integral do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) em 1990.

Além disso, deu apoio incondicional ao Fórum Permanente de Entidades Não Governamentais de Corumbá e Ladário (membro da Plenária Estadual de Fóruns de Políticas Publicas de Mato Grosso do Sul), que efetivou o controle social de políticas públicas como Saúde, Assistência Social, Direitos da Criança e do Adolescente, Cultura, Direitos Humanos, Direitos dos Afrodescendentes, Direitos dos Povos Originários, Direitos dos Idosos, Direitos da Juventude etc.

Mesmo com a idade avançada, não deixou de atuar como voluntário junto às crianças e adolescentes atendidos pelo CAIJ, envolvido também na realização das atividades natalinas da comunidade do Cristo Redentor, onde está localizada a sede do projeto social destinado à proteção social da população infanto-juvenil em situação de vulnerabilidade econômica, educativa e social.

Sua Presença Inspiradora foi determinante para a construção do Comitê Popular de Enfrentamento à Covid-19, instalado em plena pandemia sob as bênçãos desse querido sacerdote. Articulador de diversos Espaços Públicos não Estatais, seus aconselhamentos foram imprescindíveis para, em tempo recorde, fazer funcionar o Comitê. Não por acaso depois de sua eternização, o Padre Pasquale se tornou seu Patrono.

Na manhã do Dia Internacional dos Direitos Humanos (10 de dezembro de 2020) deixou mensagem aos seus contatos, e ao final da tarde era internado na Santa Casa de Corumbá com os sintomas da covid-19. Quinze dias depois, na véspera do Natal, foi levado de UTI aérea para Campo Grande, onde permaneceu internado até sua eternização, em 10 de janeiro de 2021. Seu corpo foi sepultado em Campo Grande, no jazigo da Missão Salesiana de Mato Grosso.

Todas as suas obras sociais permanecem em atividade, embora sem a sua Presença Inspiradora tenham sofrido um considerável arrefecimento, sobretudo o Centro de Documentação e Apoio aos Movimentos Populares (CEDAMPO), situado em Campo Grande (MS), e a Comissão Pastoral da Terra (CPT) regional do Pantanal.

Zeloso das conquistas democráticas, sociais, dos Direitos Humanos e da inclusão social, o Padre Pasquale Forin está entre nós, inclusive neste delicado momento da Vida nacional, quando celebramos sua honrada memória, que se traduz na reafirmação do Estado de Direito, da Democracia e dos valores mais caros da humanidade, inspirados no legado do Cristianismo. Um verdadeiro Peregrino que veio para o Coração do Pantanal inspirar o protagonismo dos excluídos.

Viva a Democracia! Viva o respeito aos Direitos Humanos! Viva a inclusão social! Glória ao Padre Pascoal, sempre presente em nossa memória e nossos corações!
 

Correio de Corumbá

SIGA-NOS NO Correio de Corumbá no Google News

 
 
 

Veja Também

Lugar de fascistas e de terroristas é na cadeia

Ante os atos (e possíveis atentados) das hordas fascistas, agora flagrantemente terroristas, que promoveram a invasão dos três Poderes, é hora de levá-las pa...

Ministério analisa medidas de proteção a crianças e adolescentes órfãos da Covid-19

A proteção à orfandade de crianças e adolescentes que perderam seus pais ou responsáveis em decorrência da pandemia de Covid-19 foi o centro de um encontro o...

Governo de MS e Fundação de Cultura restauram Centro Referencial da Cultura Terena, em Miranda

A valorização da ancestralidade dos povos originários de MS foi celebrada nessa segunda-feira, 16 de janeiro, com a assinatura da ordem de serviço de restaur...

Últimas Notícias