22 ℃

Política

Silvio Almeida: próximo passo é ir além da reconstrução e expandir política de direitos humanos no Brasil

Ministro dos Direitos Humanos participou de reunião ministerial com o presidente Lula. “O Brasil voltou a cuidar do que era urgente e inadiável: o povo brasileiro”, destacou o presidente.

Seg, 10 Abril de 2023 | Fonte: Assesoria MDHC


O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva completa 100 dias de gestão nesta segunda-feira (10). Para marcar a data, o titular do Ministério dos Direitos Humanos (MDHC), Silvio Almeida, participou, acompanhado dos demais ministros, de uma reunião de balanço que apresentou uma série de ações realizadas neste primeiro trimestre.

“Após quatro anos em que as políticas de direitos humanos foram completamente desvirtuadas, nosso grande desafio foi reestruturar o Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania. O próximo passo será ir além da reconstrução e partir para expandir a política de direitos humanos no Brasil”, salienta Silvio Almeida, ao elencar os desafios encontrados nos primeiros 100 dias de gestão.

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, citou, durante a reunião, cerca de 250 entregas já realizadas nos 100 primeiros dias de gestão do governo federal e colocou como prioridade a proteção dos direitos humanos em uma grande ação envolvendo os demais entes federativos. “Em parceria com estados e municípios, vamos ampliar as políticas de garantia de direitos aos idosos, às pessoas com deficiência e à comunidade LGBTQIA+, assegurando o bem viver e a cidadania das pessoas”, reforçou o presidente Lula.

Atuação destacada

Acerca do balanço dos 100 dias, o ministro Silvio Almeida comentou sobre a atuação do MDHC em âmbito internacional e a seriedade com que o ministério lidou com a crise Yanomâmi. “Mostramos ao mundo que o Brasil está de volta aos grandes debates internacionais no campo dos direitos humanos, contribuindo de forma ativa na construção de uma agenda que, ao mesmo tempo, respeita a dimensão global dos direitos humanos e a soberania nacional”, enfatiza.

Almeida lembra também o relatório apontando a omissão do governo anterior na crise que assolou os povos indígenas Yanomâmi. “Realizamos um amplo diagnóstico das violações de direitos humanos in loco, com envio de especialistas à região. O resultado foi um amplo relatório que servirá de base para a implementação de políticas públicas e para a atribuição de responsabilidades neste caso e em outros semelhantes”, conclui o ministro.

Correio de Corumbá

SIGA-NOS NO Correio de Corumbá no Google News

 
 
 

Veja Também

Lula dá posse a ministros e assina primeiras medidas de governo

Após tomar posse no Congresso Nacional e subir pela terceira vez a rampa do Palácio do Planalto, neste domingo (1º), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva d...

Ministro dos Direitos Humanos e da Cidadania anuncia novos secretários nacionais da Pasta

O titular do Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC), Silvio Almeida, empossou simbolicamente os novos secretários e secretárias nacionais inte...

Ministérios dos Direitos Humanos e da Cultura se unem para preservar a memória e as conquistas nacionais

A memória e a cidadania brasileira marcaram presença, nesta quarta-feira (11), em Brasília, durante um encontro entre os ministros dos Direitos Humanos e da ...

Ministério analisa medidas de proteção a crianças e adolescentes órfãos da Covid-19

A proteção à orfandade de crianças e adolescentes que perderam seus pais ou responsáveis em decorrência da pandemia de Covid-19 foi o centro de um encontro o...

Últimas Notícias